O que fazer no bairro da Liberdade em São Paulo – GUIA COMPLETO 2024 com + de 30 Lugares

bairro-da-liberdade-sao-paulo

O bairro da Liberdade não pode faltar no seu roteiro em São Paulo, são tantas lugares pra aproveitar o clima oriental, que não importa quantas vezes visito sempre existe novas atrações pra conhecer.

Mas se engana quem pensa que o bairro conta apenas com influência japonesa, a cultura oriental marca presença com os imigrantes chineses, coreanos, tailandeses e tawaineses, além disso a cultura afro e indígena faz parte da história do bairro. 

Pra você aproveitar o que existe de melhor na Liberdade, confira nosso Guia Completo com O que fazer no bairro da Liberdade pra viver o máximo a experiência de um dos bairros mais badalados de São Paulo.

Acesse o índice abaixo para navegar pelos tópicos da matéria.


O que fazer no bairro da Liberdade – GUIA COMPLETO com + de 30 atrações


Cultura Oriental


Praça da Liberdade


Considero a Praça da Liberdade o coração da Liberdade, é impossível visitar o bairro sem passar por ela, principalmente para quem chega de metrô, se prepare para o grande movimento no final de semana e feriados.

Ela faz cruzamento com a Avenida Liberdade e Rua dos Estudantes, na praça ficam as escadarias que são a porta de entrada e saída do metrô Japão-Liberdade, não deixe de reparar no Portal da Cultura Japonesa proxímo a escadaria.

Hotéis com descontos em São Paulo

No final de semana e feriados a Praça da Liberdade é o local da famosa Feira da Liberdade com destaque para suas barraquinhas de comida oriental e artesanato.

Em dias de eventos e festivais no bairro, como o Tabanata Matsuri e Ano Novo Chinês, a Praça da Liberdade recebe um grande palco para celebrar as principais apresentações.

As famosas lanternas orientas que é marca registrada do bairro, decoram e iluminam a Praça da Liberdade e ao redor se encontra uma variedade de restaurantes, mercados, lojas e até hotéis.


A Praça da Liberdade é um local histórico no bairro e seu passado sombrio está ligado a cultura afro na Liberdade, para saber mais confira o tópico de História e Cultura no Bairro da Liberdade.


1. Museu Histórico da Imigração Japonesa


Visitar o Museu Histórico da Imigração Japonesa é uma ótima maneira de conhecer mais da cultura nipônica e a história da imigração japonesa no Brasil, considero uma atração imperdível na Liberdade.

museu-histórico-da-imigração-japonesa-bairro-da-liberdade-sp
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Para acessar é necessário entrar em um porta discreta do prédio voltada para a calçada da Rua São Bento e pegar o elevador até a bilheteria no sétimo andar.

O museu ocupa três andares do prédio do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (7º 8º e 9º), que também é responsável pela curadoria e manutenção.

É considerado o maior museu da imigração japonesa por causa do seu acervo de grande importância histórica com mais de 97.000 itens.

museu-histórico-da-imigração-japonesa-bairro-da-liberdade-sp
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Na exposição permanente é possível encontrar uma seleção de objetos pessoais, diários, pinturas, livros, roupas, documentos doados pelos imigrantes e suas famílias.

museu-historico-da-imigracao-japonesa
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Também se encontra no acervo maquetes dos navios que transportaram os japoneses para o Brasil e uma cenografia com réplicas das primeiras moradias dos imigrantes.

O museu passou por uma reforma que trouxe mais modernidade para o público, além de uma nova exposição na reinauguração do 9º andar, com telas interativas e novos itens da cultura pop (cosplays, mangás, animes e metal heroes).

museu-historico-da-imigracao-japonesa
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Não importa quantas vezes visite o Museu da Imigração Japonesa, sempre me impressiono com a riqueza do acervo e com as novidades que são apresentadas.


Informações do Museu Histórico da Imigração Japonesa


  • Funcionamento: De terça a domingo das 13h às 17h (entrada ate às 16h).
  • Localização: Rua São Joaquim 381 (esquina com a Rua Galvão Bueno). Proxímo ao metrô Japão-Liberdade e São Joaquim da Linha Azul.
  • Valor do Ingresso: R$ 16 (Adulto) e R$ 8 (crianças de 5 a 8 anos, idosos a partir de 60 anos e estudantes). Crianças abaixo de 5 anos não pagam entrada.
  • Entrada Gratuita todas as quartas-feiras.
  • Visitas Monitoradas: Para grupo de 40 pessoas com agendamento antecipado, no valor de R$ 150 (não incluindo os ingressos).
  • Contato: (11) 3209-5465 / 3208-1755 (ramal 117) e e-mail [email protected].

2. Sato Cinema


O Sato Cinema é um dos mais novos cinemas de rua de São Paulo com o diferencial de uma programação dedicada a cultura asiática, com filmes, animes e live actions.

Foi inaugurado em julho de 2023 no prédio do Bunkyo, mesmo local em que se localiza o Museu Histórico da Imigração Japonesa em parceria com a  Sato Company.

O enorme auditório possui capacidade para 1100 pessoas (plateia e mezanino) e busca regatar a nostalgia dos anos em que o bairro da Liberdade contava com grandes cinemas de rua.

sato-cinema
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Mas não falta modernidade no Sato Cinema, ele conta com uma das maiores telas motorizadas do Brasil, utilizando um projetor DCP canadense CHRISTIE com som Dolby 5.1 de alto nível.

A bomboniere também conta com um clima retrô e além da pipoca também se encontra snacks típicos japoneses.

O público pode conferir antes ou depois da sessão as armaduras de famosos heróis de Tokusatsu (Jaspion, Jiraya, Kamen Rider Black e Kamen Rider Black RX), banners da programação e cartazes de filmes antigos.


Informações do Sato Cinema


  • A programação mensal fica disponível no site da Bunkyo, no perfil oficial da Sato Cinema e na plataforma online de venda dos ingresso.
  • O valor do ingresso é de R$ 35,00 (inteira) e R$ 22,4 (meia), sendo cobrado taxa de serviço na venda online antecipada.
  • A venda antecipada dos ingressos se inicia 7 dias antes da sessão.
  • Compre aqui seu ingresso para o Sato Cinemas.
  • Localização: Auditório do prédio do  Bunkyo na Rua São Joaquim 381 (esquina com a Rua Galvão Bueno). Proxímo ao metrô Japão-Liberdade e São Joaquim da Linha Azul.

3. Jardim Oriental


Jardim Oriental é um pequeno refúgio no meio da movimentada  Rua Galvão Bueno no bairro da Liberdade que traz diversas referências tradicionais da cultura oriental.

jardim-oriental-bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Na entrada se encontra um Torii, um símbolo xintoísta que representa a passagem por lugares sagrados. 

O lago com carpas, as lanternas e o paisagismos são outras referências aos jardins orientais.

jardim-oriental-bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Uma feirinha gastronômica funciona no final de semana e feriados no Jardim Oriental (é preciso ir para os fundos para encontrar).

No sábado, domingo e e feriados costuma ser bem movimentado e perde a atmosfera tranquila mas pela sua localização estratégica indico incluir no seu roteiro.

Aberto ao público diariamente das 10h às 16h (Entrada Gratuita)


4. Largo da Pólvora


Largo da Pólvora é uns dos locais mais históricos da Liberdade, em 1754 foi construído uma Casa de Pólvora no local (demolida em 1832), por esse motivo o bairro era conhecida como  Bairro da Pólvora

Em 2018 o espaço passou por uma revitalização que trouxe um novo paisagismo ao jardim japonês, trazendo novas espécies de plantas típicas japonesas.

largo-da-polvora-bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Os três lagos foram recuperados e adicionados carpas, as pontes receberem nova pintura e  foram adicionados bancos para contemplar o jardim.

Em 2022 teve uma nova revitalização com reinauguração da estátua do Dr. Shuhei Uetsuka, considerado o pai da imigração japonesa no Brasil, produzida pelo escultor Mario C. Ramos.

largo-da-polvora-bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Assim como o Jardim Oriental, o  Largo da Pólvora é um respiro de verde no burburinho do bairro.

Fica localizado na esquina da Thomaz Gonzaga com a Avenida Liberdade.

Aberto para o público todos os dias das 07h às 22h.


5.  Viaduto Cidade de Osaka


Viaduto Cidade de Osaka além de ser um local que faz parte da história da imigração japonesa no bairro também traz símbolos tradicionais orientais para admirar.

bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Na entrada do viaduto se encontra o maior Torii do bairro da Liberdade, que é uma das marcas registradas do bairro e sua passarela contra com corrimões vermelhos.

O local onde o viaduto se encontra faz parte da história da imigração japonesa no bairro, prédios frequentados pela comunidade foram demolidos para sua construção, entre eles o Cinema Niterói que exibia filmes asiáticos.

viaduto-cidade-osaka-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

A função do viaduto é ligar as duas partes do bairro da Liberdade depois da demolição dos prédios para a construção da Ligação Leste-Oeste, é um ponto de passagem bem movimentado.

viaduto-cidade-osaka-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Viaduto Cidade de Osaka permite uma vista privilegiada para a Radial Leste, umas das mais importantes avenidas de São Paulo, é uma parada clássica pra tirar foto no bairro da Liberdade.

Seu nome é uma homenagem a cidade de Osaka no Japão, que possui a terceira maior população do país.

É um dos meus lugares favoritos para tirar aquele foto clichê a cada visita que faço na Liberdade para guardar de recordação, teste ângulos nos dois lados.


Templos Budistas no Bairro da Liberdade


O budismo é uma religião com grande destaque na maioria dos países asiáticos, fazendo parte da cultura religiosa de muitos imigrantes que chegaram no bairro da Liberdade.

Porém é possível conhecer os templos budistas no bairro mesmo sem ligação religiosa, é uma oportunidade saber mais dos costumes e tradições orientais.

Visitar um templo budistas na Liberdade é uma forma de fugir do lugares que apresentam mais movimentado do bairro e realizar um roteiro sem mesmice.

Confira as atividades desenvolvidas e a programação de eventos pra programar sua visita.


Templo Zu Lai – Como visitar o maior templo budista da América Latina


6. Templo Lohan 


Templo Lohan é voltado para o Budismo Chan e o Shaolin Kung Fu, que é uma escola de budismo criada a mais 1500 anos por monges que viviam no Templo Shaolin na China.

É sede oficial no Brasil da Associação Internacional Shaolin Cha´n da América Latina, sendo uma escola de Kung-Fu Budista, oferecendo aulas avulsas e com personal.

templo-lohan-bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Foi inaugurado pelo shifu Luis Mello em 1995, contudo seu atual prédio apenas foi ocupado em 2014 depois de uma restauração.

A construção histórica de 1890 tombado pelo patrimônio cultural foi sede do Museu Paulista e abrigou um templo chinês.

templo-lohan-bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

No jardim chinês Jardim da Guang Yincom vista pra Radial Leste se encontra um pórtico, estátua da Deusa da Misericórdia Quang Yin, um tradicional pagode budista e troncos de amexeira usado para treinamento de Kung Fu.

Conta na parte externa com sala de jogos, biblioteca, sala de medicina chinesa, sala de armas (maior arsenal de armas chinesas da América Latina), sala de prática de Kung-fu e vestiários.

templo-lohan-bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Para visitar o templo é necessário realizar as atividades oferecidas, entre elas a visita guiada, experiência cultural e medicina chinesa.

A visita guiada apesar de ser uma breve introdução é uma ótima forma de conhecer as instalações e oferece uma oportunidade única de fotografar o jardim e a parte interna.

templo-lohan-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Outra forma de visitar o Templo Lohan é quando ele está aberto para eventos e festivais (alguns necessitam adquirir a experiência com antecedência) ou agendar um tour em grupo de 12 até 50 pessoas.

Programação cursos e eventos do Templo Lohan


Informações do Templo Lohan


  • Localização: Rua Conselheiro Furtado, 445. Proxímo ao metrô Liberdade.
  • Funcionamento: Segunda a Quinta das 15h às 20h. Sábado das 10h às 15h. Aberto nos feriados (consulte o horário).
  • Visita Guiada: R$ 40 por pessoa. Oferece um breve tour das instalações, que inclui a visita no jardim chinês, sala de armas, biblioteca, sala de jogos e sala de medicina chinesa. Duração de 10 minutos (tour guiado).
  • Experiência Cultural: R$ 100 por pessoa. Introdução de xadrez, gô, caligrafia, pintura, livros tradicionais, iching, budismo, qigong, kung fu, taichichuan e música. Duração de 30 minutos.
  • Medicina Chinesa: R$ 200 por pessoa. Imersão com ventosa, moxabustão, acupuntura, guasha, auriculoterapia, quiropraxia e fogo do dragão.
  • Aulas de Kung-Fu: R$ 50 (aula avulsa) e R$ 150 (aula personal).
  • Apenas o tour em grupo e o programas especiais precisam ser agendados. As outras atividades são oferecidas no horário de funcionamento do Templo Lohan.
  • Contato: (11) 9 9378-5173 (WhatsApp)/[email protected].

7. Templo Busshinji 


Templo Busshinji faz parte da Missão da Soto Shu para a América do Sul, uma escola de budismo japonês Sotozenshu.

A filial no bairro da Liberdade é uma das 6 filiais dos templos Eiheiji e Sojiji do Japão que se encontram no Brasil, ligada a Comunidade Budista Sōtōzenshu.

templo-busshinji-sao-paulo
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Não estranhe se passar em frente ao Templo Busshinji e encontrar os portões fechados, ele abre para visitas no seu interior nas cerimônias, eventos e aulas de meditação gratuitas.

Porém mesmo com ele fechado é possível apreciar a arquitetura externa com o típico telhado dos templos japoneses e o tradicional sino budista de grande dimensão (bonshō).


Informações do Templo Busshinji 


  • Localização: Rua São Joaquim, 285. Proxímo ao metrô São Joaquim e Japão Liberdade.
  • Cerimônias: Abertas ao Público (Obon, Ohigan, Kannon, Memorial), Familiares (Casamento, Batizado, Memorial) e Cerimônias de Praticantes Zazen (meditação) .
  •  Meditação Zazen para iniciantes: Sábados às 18h00 com inscrição antecipada feita de segunda a quinta pelo (11)99767-9332 (WhatsApp). Confira as regras.
  • Verifique o calendário de cerimônias, eventos e aulas de meditação no perfil oficial do Templo Busshinji (@templo_budista_busshinji).
  • Contato: (11) 3208-4515/ (11)96396-5916 (WhatsApp)/contato@[email protected].

Templo Odsal Ling – Um pedaço do Tibet em São Paulo


8.Livrarias Orientais no Bairro da Liberdade


As livrarias orientais da Liberdade são uma expressão única da cultura e história da imigração no bairro.

São poucos lugares fora do Japão ou China que se encontra prateleiras de publicações em japonês ou mandarim.

sol-livraria-bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Nos últimos anos livrarias e lojas especializadas em mangás surgiram para atender o interesse cada vez maior nesse tipo publicação japonesa.


Livrarias Orientais Tradicionais


  • Livraria Sol: Fundada em 1949 pelo Sr. Fujita é livraria mais antiga do bairro, t foi responsável por trazer publicações em japonês para os imigrantes. Vende e aceita encomendas de livros, revistas e mangás importados do Japão, também disponibiliza mangás em português. Possui loja online com entrega para o todo o Brasil (Praça da Liberdade, 153).
  • Livraria Chinesa: Disponibiliza publicações em mandarim com foco no aprendizado do idioma e também dicionários. É possível encontrar pincéis, tintas e canetas tinteiro pra praticar a escrita em mandarim (Avenida da Liberdade, 622).
  • Livraria Fonomag: Especializada em livros, revistas e mangás de diversos gêneros importados do Japão. Possui o maior acervo de livros e mangás japoneses no Brasil. Aceita encomendas importadas do Japão (Rua da Glória, 299).

9. Feira da Liberdade


Feira de Arte, Artesanato e Cultura da Liberdade conhecida como Feira da Liberdade é uma das atrações mais tradicionais e movimentadas do bairro e está ligada a imigração japonesa e a sua manifestação cultural no bairro.

Os imigrantes japoneses no bairro da Liberdade se reuniam na Praça da Liberdade no final de semana como forma de manter viva suas tradições e costumes, vendendo produtos artesanais e comidas típicas.

feirinha-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Em 1975 a Feira Oriental como era conhecida foi oficializada pela Prefeitura de São Paulo e passou a ser conhecida como a principal feira do bairro, é realizada desde então todo final de semana e feriados e também nos festivais oficiais do bairro.

Nos últimos anos além de produtos artesanais orientais e comidas típicas japonesas também traz alimentos de outras cozinhas asiáticas e brasileira, além de artesanato de diferentes culturas.

Apesar das barraquinhas serem muito procuradas por quem busca comer sem gastar muito na Liberdade e fazer compras, a Feira da Liberdade é uma manifestação que agrega cultura e história em qualquer roteiro no bairro.


Informações da Feirinha da Liberdade

  • Localização: Praça da Liberdade e arredores (na saída do metrô Japão-Liberdade).
  • Funcionamento: Sábado, Domingo e Feriados das 10h às 18h.
  • Quando acontece os eventos do bairro a Feira da Liberdade funciona no mesmo local e horário oficial.

10. Eventos e Festivais Orientais no Bairro da Liberdade


Durante o ano acontecem diversos festivais orientais gratuitos na Liberdade que trazem costumes tradicionais, arte e culinária para o bairro.

Não é apenas festivais japoneses que marcam presença no calendário oficial da Liberdade, eventos da comunidade chinesa também fazem parte da programação.

tabanata-matsuri-bairro-da-liberdade
Tanabata Matsuri. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

A Praça da Liberdade é o principal local dos festivais dos bairro, onde costuma ser montado os palcos das apresentações.

Mas outras ruas badaladas como a Rua Galvão Bueno, Avenida Liberdade e Rua dos Estudantes recebem barraquinhas e atrações das festividades.

festivais-na-liberdade-tabanata-matsuri
Tanabata Matsuri. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Calendário de Eventos e Festivais no bairro da Liberdade


  • Festival do Ano Novo Chinês – Janeiro ou Fevereiro
  • Festival das Flores – Abril  
  • Campeonato de Sumô – Maio ou Junho
  • Tanabata Matsuri (Festival das Estrelas) – Julho
  • Toyo Matsuri e Moti Tsuki Matsuri  – Dezembro
tanabata-matsuri-festival-das-estrelas
Tanabata Matsuri. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

11. Gastronomia no Bairro da Liberdade


A gastronomia no bairro da Liberdade é uma das grandes atrações de São Paulo pra quem busca variedade de restaurantes asiáticos.

Mas se engana quem pensa que apenas culinária japonesa marca presença no bairro, é possível encontrar restaurantes chineses, coreanostailandeses, taiwaneses e até indiano e filipino.

onde-comer-na-liberdade-restaurante-kazu
Restaurante Kazu. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Não é apenas restaurantes asiáticos tradicionais que se encontra na Liberdade, tendências culinárias orientais e lugares temáticos ganha cada vez mais destaque no bairro, atraindo o público jovem que frequenta o bairro.

O roteiro gastronômico também não se limita a apenas almoçar ou jantar, as cafeterias, izakayas (boteco japonês), padarias, casas de chá, sorveterias são alguns dos lugares que também merecem atenção.

onde-comer-na-liberdade-komei
Restaurante Komei. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Caso não tenha interesse em provar culinária asiática na sua visita também se encontra lugares pra comer comida brasileira e uma variedade de fast food de rede conhecidas.

Os valores pra comer na Liberdade é bem variado, com restaurantes com ótimo custo beneficio a aqueles que oferecem um experiência gastronômico por um preço mais elevado.


Guia Gratuito de Onde Comer na Liberdade


Nós adoramos realizar um roteiro gastronômico no bairro da Liberdade e elaboramos um guia completo de onde comer na Liberdade disponível de forma gratuita.

restaurante-mugui-liberdade
Restaurante Mugui. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Além de trazer informações e avaliações de todos os lugares que visitamos o guia apresenta curiosidades das culinárias presentes no bairro e dicas para aproveitar melhor a experiência.

O guia de onde comer na Liberdade está sempre sendo atualizado a cada novo roteiro que realizamos no bairro.


Acesse o guia gratuito mais completo de onde comer na Liberdade

Onde comer na Liberdade – GUIA COMPLETO


12. Compras no Bairro da Liberdade


Além da gastronomia o bairro da Liberdade também é muito procurado para fazer compras, as principais ruas do comércio não devem nada em movimento e variedade aos principais pontos de compras de São Paulo.

O bairro é a maior referência pra comprar produtos asiáticos na cidade, tanto em alimentos importados como decoração.

ji-hea-mercado-chinês
Mercado Ji Hea. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Mas não é só itens orientais tradicionais que se encontra na Liberdade, o comércio traz lojas de maquiagem,  mercados e empórios, loja de eletrônicospapelarias e até lojas especializadas em anime e Kpop.

Porém com tanta opção e concorrência é necessário estratégia pra realizar um roteiro de compras bem sucedido e não voltar pra casa com frustação.

korea-mart
Korea Mart. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Guia gratuito de compras no bairro da Liberdade


Explorar o comércio da Liberdade pode exigir paciência mas não dispensamos essa aventura mesmo nos dias que o bairro fica lotado.

Para ajudar quem ainda não conhece o mapa das melhores lojas e mercados do bairro, elaboramos um guia gratuito de compras separado e organizado por categorias.

loja-anime-liberdade
Sogo Plaza Shopping. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

O Guia de compras no bairro da Liberdade é um ótima forma de organizar seu roteiro e os locais que mais têm interesse de visitar para não perder tempo.

Sempre estamos atualizando com cada visita no bairro e trazendo as novidades que encontramos.


Confira o Guia de compras no bairro da Liberdade com as melhores lojas

Guia de compras no bairro da Liberdade


História e Cultura no Bairro da Liberdade


A Liberdade é conhecida como um bairro oriental, mostrando uma manifestação que acontece em muitas partes do mundo, quando um grupo de imigrantes unidos traz a sua cultura para um região da cidade.

Esse movimento atrai interesse e curiosidade porém mesmo sendo importante para manter os costumes vivos dessas comunidades podem com o tempo camuflar outras culturas presentes na história da região, por isso é importante conhecer o passado e não deixar ser esquecido.

cultura-historia-negra-afro-no-bairro-da-liberdade
Estátua da sambista Madrinha Eunice na Praça da Liberdade. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

A história do bairro da Liberdade começa muito antes da chegada dos primeiros imigrantes japoneses, a região está ligada a fundação de São Paulo, quando ainda era uma pequena vila pouco reconhecida pela coroa Portuguesa.

Na época do Brasil Colônia se encontra o passado sombrio do bairro, com a crueldade e injustiças realizadas com os escravizados.

Os imigrantes japoneses não são os primeiros a chegarem no bairro da Liberdade, os primeiros a chegarem foram os portugueses, outra grande marca da imigração no bairro aconteceu com os italianos.

Casa Ranzini e Casarão da Global Editora. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Muitas construções históricas do bairro ainda trazem traços do período que a imigração portuguesa e italiana era mais forte na região, muitos casarões foram transformados em pensões para receber a primeira onda de imigrantes japoneses em 1912.

predio-historico-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Porém antes da chegada de imigrantes a região era ocupada pelos índios, fazendo parte das terras do Cacique Cauibi.

Atrás das lanternas no estilo oriental e o grande movimento de pessoas, alguns locais podem passar despercebido mas a história do bairro ainda permanece viva.

Separamos nesse tópico algumas curiosidades da história do bairro e lugares que podem ser visitados para descobrir mais do passado da Liberdade.


Curiosidades da história do Bairro da Liberdade


  •  A Praça da Liberdade foi local de execuções de condenados e tortura de escravizados, sendo conhecida como “Largo da Forca” .
  • Entre as ruas Galvão BuenoGlória e Estudantes ficava o primeiro cemitério público da cidade, onde era enterrado escravizados e condenados, se chamava Cemitério dos Enforcados ou Aflitos.
  • No século XIX a região era conhecida como Bairro da Pólvora, por causa da Casa de Pólvora construída em 1975, onde atualmente se encontra o Largo da Pólvora.
  • O bairro da Liberdade foi oficializado em 20 de dezembro de 1905, porém ainda segue sendo administrado pelo subprefeitura da Sé.
  • A antiga Chácara Tabatinguera, onde atualmente fica a Rua Conde de Sarzedas foi umas das primeiras regiões ocupadas pelos imigrantes japoneses, seguido pela Rua Galvão Bueno e Rua dos Estudantes na década de 40.
  • Foi apenas na década de 70 que o bairro começou a desenhar seu estilo temático oriental, com a instalação das primeiras lanternas suzuranto, elas foram substituídas pelas de polietileno apenas em 2008.

Qual é a origem do Nome Liberdade


A origem do nome do bairro da Liberdade muito diferente do que muitos imaginam não está ligado a cultural oriental e representa a parte mais sombria do seu passado na Praça da Liberdade.

O nome Liberdade teria surgido quando a corda da execução do soldado negro conhecido como Chaguinhas, se rompeu três vezes e a população acreditando que foi um sinal divino, começou a pedir clemência gritando “Liberdade”.

A luta pela abolição da escravidão é outra referência ao nome do bairro, por antigamente ser um zona periférica da cidade onde se concentravam escravizados alforriados.


Igrejas históricas no bairro da Liberdade


As igrejas históricas da Liberdade além de fazerem parte da sua origem também são multiculturais pois representam diversas culturas presentes no bairro.

Quem procura um roteiro histórico pra fazer naLiberdade, não pode deixar de incluir uma visita nas igrejas do bairro.

igrejas-históricas-no-bairro-da-liberdade
Igreja Menino Jesus e Santa Luzia. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

É possível encontrar construções dos mais diferentes períodos históricos, algumas delas se encontram camufladas no burburinho.


13.Igreja Santa Cruz das Almas dos Enforcados


A Igreja Santa Cruz das Almas dos Enforcados, pode passar despercebida por quem passa com pressa pela Praça da Liberdade e na famosa feirinha que acontece final de semana e feriados.

igreja-santa-cruz-das almas-dos-enforcados
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Mas a sua arquitetura discreta na parte externa esconde um interior de estética impressionante.

Ela foi construída no local onde ficava uma cruz em homenagem ao soldado Chaguinhas, que foi executado no local.

A capela foi erguida em sua homenagem em 1887 e apesar de Chaguinhas não ser canonizado pela igreja católica é considerado santo pelos fiéis. 


14. Capela dos Aflitos 


Capela dos Aflitos fica escondida no fundo da Rua dos Aflitos, uma pequena travessa acessada pela Rua dos Estudantes.

Foi construída por volta de 1779 para velar os mortos que seriam enterrados no Cemitérios dos Aflitos que ficava ao lado,.

capela-dos-aflitos
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Era o local onde os condenados a morte aguardavam a sua execução, por esse motivo e devido ao cemitério existente no local, alguns consideram o local mau assombrado.

A capelinha é bem pequena e com arquitetura simples, mas sempre se encontra fiéis no local. 


15. Paróquia Pessoal Nipo-Brasileira São Gonçalo


Na Praça João Mendes fica a  Paróquia Pessoal Nipo-Brasileira São Gonçalo, que se tornou umas das mais importantes para os imigrantes católicos japoneses.

Ppróquia-pessoal-nipo-brasileira-são-gonçalo-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Duas curiosidades da paróquia é que todos os domingos de manhã as missas ainda são realizadas em japonês e o relógio do seu frontispício ficava na igreja demolida do Pateo do Colégio. 


16. Igreja Menino Jesus e Santa Luzia


A Igreja Menino Jesus e Santa Luzia foi construída por Anna Maria Almeida Lorena no local onde ficava a Chácara Tabatinguera em 1901. 

igreja-menino-jesus-e-santa-luzia
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Seu projeto arquitetônico neogótico é do arquiteto italiano Domenico Delpian.

Passou por períodos de abandono até Dom Agnelo Rossi assumir sua capelania em 1970. 


Outras Igrejas histórias na Liberdade/Sé


  • Catedral da Sé (Praça da Sé)
  • Igreja São José de Anchieta (Pátio do Colégio)
  • Igreja da Ordem Terceira do Carmo (Av, Rangel Pestana, 230)
  • Igreja da Boa Morte (Rua do Carmo, 202)
  • Basílica Nossa Senhora do Carmo (Rua Martiniano de Carvalho, 114)

17. Palacete Conde de Sarzedas (Museu do Tribunal de Justiça de São Paulo)


Quem passa pela Rua Sarzedas no bairro da Liberdade, não consegue deixar de notar o Palacete Conde de Sarzedas, que se destaca na frente do moderno arranha céu que abriga a sede dos Desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo

palacete-conde-sarzedas-museu-tribunal-da-justiça-sp
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Desde 2008 o palacete recuperou seu esplendor como sede do Museu do Tribunal da Justiça de São Paulo, que além de permitir conhecer seu interior, preserva e divulga a história e tradições do Poder Judiciário Paulista

O prédio foi construído por Luiz de Lorena Rodrigues Ferreira, sobrinho do Conde de Sarzedas, entre 1891 a 1895, apesar do prédio levar o nome do conde, seu sobrinho não herdou seu título.

palacete-conde-sarzedas-museu-tribunal-da-justiça-sp
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Também é conhecido como “Castelinho do Amor” pois sua construção teria sido uma homenagem do proprietário a sua futura esposa francesa Marie Louise Belanger.

Porém como na época ela tinha 18 anos e ele 60 anos, não parece um perfeito conto de fadas, assim como a história do edifício.

palacete-conde-sarzedas-museu-tribunal-da-justiça-sp
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

A família viveu no palacete até 1939, depois ele acabou se deteriorando e passando por vários locatórios que não cuidaram da sua preservação, até entrar em estado de abandono e quase ser demolido, porém foi tombado em 2002.

Passou por um plano de restauro e novo uso do espaço elaborado pela Fundação Carlos Chagas com assinatura do arquiteto Ruy Ohtak.

museu-do-tribunal-da-justica-de-sao-paulo
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Informações do Museu do Tribunal de Justiça de São Paulo


  • Localização: Rua Conde de Sarzedas (Proxímo ao Metrô Japão Liberdade e Avenida Liberdade).
  • Funcionamento: De Segunda a Sexta das 13h às 17h.
  • As visitas são Gratuitas. Não necessita de agendamento para visitas sem monitoria.
  • Visitas monitoradas presencial para grupos precisam ser agendadas com antecedência pelo formulário online e acontecem nos horários disponíveis na semana.
  • O museu oferece visitas monitoradas para tour virtual que também precisam ser agendadas.
  • Formulário para visitas monitoradas.

18. Prédios Históricos no Bairro da Liberdade

Em 2019 a Prefeitura de São Paulo tombou 23 edifícios localizados entre a Rua da Glória e Rua Lavapés, por serem um caminho histórico percorrido pelos tropeiros no século 19, vindos da Serra do Mar. 

predio-historico-global-editora-sao-paulo
Casarão da Global Editora. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

O roteiro prédios históricos se localizam tanto proxímo as ruas mais movimentadas como longe do burburinho do bairro.


Roteiro de Prédios Históricos no Bairro da Liberdade


  • 1º Distrito Policial da Sé (Rua da Glória, 410)
  • Atual Faculdade de Direito Damasio (Rua da Glória, 195)
  • Antigo Prédio da Lega Itálica (Praça Almeida Júnior, 86)
  • Casa  de Portugual (Av. da Liberdad,602)
  • Casarão da Global Editora (Rua Pirapitingui,111)
  • Casarão da  Associação Assistencial Cultural Yamaguchi Kenjim Brasil (Rua Pirapitingui, 70)
  • Antigo Colégio Campos Salles  (Rua São Joaquim, 288)
  • Casa Ranzini (Rua Santa Luzia, 31)
  • Palacete Conde de Sarzedas (Rua Conde de Sarzedas – entrada pelo número, 100)
  • Casas da Rua Taguá (Esquina com a Rua Fagundes)
  • Vila Portuguesa (Acesso pela Escada da Rua Taguá ou pela Rua Fagundes)

Confira o tópico igrejas históricas no bairro da Liberdade


casarão-antigo-liberdade
Casarão da  Associação Assistencial Cultural Yamaguchi Kenjim Brasil. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

19. Vila Portuguesa no bairro da Liberdade

A pequena vila histórica localizada na Rua José Ferreira impressiona pelo contraste com as ruas movimentadas do bairro, porém apesar do clima tranquilo não fica longe do burburinho da Liberdade.

vila-portuguesa-bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

O conjunto de casas construídas pelo português José Ferreira da Rocha para locação na década de 20, apresenta características arquitetônicas europeias que lembram vilas portuguesas e italiana.

vila-portuguesa-bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Em 2012, as 51 casas foram tombado pelo Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo), incluindo as menos conservadas que ficam na Rua Taguá .

vila-portuguesa-bairro-da-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Passou a ser conhecida como “Vila Portuguesa”, após começar a ser incluída como visita em tour guiados com foco na história do bairro.

Quem conhece se impressiona pelo bom estado das fachadas históricas e com a personalidade que cada residência apresenta.

Fotos: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

É difícil não ficar com vontade de fotografar cada casa, portas e janelas, porém é necessário manter o entusiasmo controlado para não incomodar os moradores.

Fotos: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

A maioria das casas são ocupadas como residências mas algumas se encontram com placas de aluguel e venda (melhor opção pra fotografar sem correr o risco de ser surpreendido com moradores entrando ou saindo).

Outro atração da Vila Portuguesa são os grafites orientais que cobrem as portas das garagens próxima a escadaria com saída para Rua Taguá.

vila-portuguesa-bairro-da-liberdade-grafite
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Informações da Vila Portuguesa na Liberdade


  • Localização: Rua Ferreira Rocha (com entrada pela Rua Fagundes ou Rua Taguá).
  • Fica cerca de 10 minutos de caminhada do metrô Japão-Liberdade.
  • A Padaria Moon Cake Bakery é o ponto de referência da entrada pela Rua Fagundes.
  • Não têm horário pra visitação e possui livre circulação.
  • É um conjunto residencial, procure não incomodar os moradores na sua visita.

Aulas e Cursos na Liberdade

20. Curso de Mangá na Japan Society Liberdade


Quando se pensa em cultura pop japonesa, os mangás e animes são as primeiras referências que surgem na mente.

Na Liberdade é possível fazer uma aula de introdução dessa arte na Escola de Mangá Japan Sunset, fundada em 1996 no bairro da Liberdade.

escola-de-maga-japan-sunset
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Japan Sunset é comandada pelo mangaká Fabio Schin que já publicou seu mangá no Brasil e em outros países, é o primeiro professor oficial de mangá no Bairro da Liberdade. 

Para realizar uma aula ou curso de mangá, não precisa de prática ou conhecimento, o professor auxilia cada aluno individualmente.

escola-de-manga-japan-sunset
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

É ensinado passo a passo como realizar o desenho, mostrando como cada traço transmite um sentimento.

Realizamos uma aula avulsa de mangá e foi surpreendente ver o desenho criando forma a cada passo que era aplicado na aula.

Escola de Mangá Japan Sunset oferece cursos de mangás de diversos níveis para crianças e adultos presenciais e online.

Possui mais cinco unidades na capital de São Paulo além da matriz no Bairro da Liberdade e uma unidade em Osasco e em São Bernardo do Campo.

escola-de-manga-japan-sunset
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Informações de Cursos na Japan Society Liberdade


  • Localização: Av. Liberdade 65, 5º Andar – Conjunto 506 (Próximo ao Metrô Japão-Liberdade).
  • Cursos Oferecidos: Curso de mangá e anime (básico, intermediário e avançado), curso de férias, curso de mangá para crianças, ninpop (curso de língua e cultura pop japonesa).
  • É possível realizar uma aula avulsa de mangá com agendamento antecipado.
  • São oferecidos cursos e mentorias online de mangá e aulas particulares.
  • Consulte no site do Japan Society os valores de cada curso e sua carga horária.

21. Aulas e Cursos no Templo Lohan


Para os interessados em conhecer o Shaolin Kung Fu praticado no Templo Lohan, é oferecido aula experimental ou com personal para introdução.

templo-lohan-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Além das aulas avulsas também é possível realizar o curso mensal de Kung-Fu que acontece duas vezes por semana.

O Templo Lohan além das aulas e cursos de Kung-Fu também conta com outros cursos da cultura chinesa, entre eles Leitura de I Ching, Caligrafia e Medicina Chinesa.

Programação de Aulas e Cursos no Templo Lohan


Informações de Cursos e Aulas no Templo Lohan


  • Aulas e Curso de Kung-Fu: Experimental (R$ 50)/Personal (R$ 150)/ Mensal (R$ 300)
  • Aula e Cursos da Cultura Chinesa: Caligrafia (R$ 100), Medicina Chinesa (R$ 200) Leitura de I Ching (R$ 100)
  • É possível se tornar membro e participar de um de um programa de seis meses de imersão no aprendizado do Kung-Fu, Budismo e culturas tradicionais (R$ 3000)
  • As aulas e cursos podem ser comprados online e no Templo Lohan (sujeito a lotação).
  • Localização: Rua Conselheiro Furtado, 445. Proxímo ao metrô Liberdade.
  • Funcionamento: Segunda a Quinta das 15h às 20h. Sábado das 10h às 15h. Aberto nos feriados (consulte o horário).
  • Contato(11) 9 9378-5173 (WhatsApp)/[email protected].

22. Aula de Meditação no Templo Busshinji


No Templo Busshinji é oferecido uma aula de introdução a meditação zazen para iniciantes, que é a forma mais próxima da iluminação experimentada pelo Buda Shakiyamuni.

templo-busshinji-sao-paulo
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Na aula de introdução a iniciantes da meditação zazen, os participantes são orientados sobre a postura e respiração.

A aula de introdução é gratuita e deve ser agendada com antecedência durante a semana.


Instruções para a Meditação no Templo Busshinji


  • Chegar pelo menos 15 minutos antes para orientação (não é tolerado atrasos). 
  • Vestir roupas folgadas e escuras (de preferências pretas). 
  • Não usar saia, bermuda, calça jeans, camisetas regatas e blusas com decote.
  • A duração da cerimônia é de 1h30 a 2h.
  • Pra realizar a meditação em outros horários é preciso realizar três aulas para iniciantes

Informações da Meditação Gratuita no Templo Busshinji


  • Quando Acontece: Sábados às 18h00. Inscrição antecipada feita de segunda a quinta pelo (11)99767-9332 (WhatsApp). 
  • Verifique o calendário de aulas de meditação no perfil oficial do Templo Busshinji (@templo_budista_busshinji).
  •  Localização: Rua São Joaquim, 285. Proxímo ao metrô São Joaquim e Japão-Liberdade.
  • Contato: (11) 3208-4515/ (11)96396-5916 (WhatsApp)/contato@[email protected].

23. Cursos no Centro de Meditação Fo Guang Shan Liberdade


Centro de Meditação Fo Guang Shan faz parte da mesma escola de budismo chinês do Templo Zu Lai em Cotia e oferece diversos cursos da cultura chinesa e budismo.

Entre eles está o curso de meditação Chan, que busca trazer ao praticante equilíbrio mental e físico.

Outros cursos oferecidos são de tai chi chuan, sumiê, budismo, culinária vegetariana, chinês, português e entre outros.

A visita no  Centro de Meditação Fo Guang Shan são gratuitas  porém os cursos solicitam contribuição.


Informações de Cursos no Centro de Meditação Fo Guang Shan


  • Localização: Rua São Joaquim, 460 (cobertura do prédio Hakka Plaza).
  • Funcionamento: Quinta a Sexta das 10h às 18h e Sábado das 10h às 13h.
  • É necessário conferir a programação para conferi a abertura de novas turmas e valores.
  • Consulte a programação no perfil oficial do Centro de Meditação Fo Guang Shan Liberdade. @centro_meditacao_fgs_liberdade

24. Arte de Rua no Bairro da Liberdade

Quem caminha no bairro da Liberdade não deixa de notar arte urbana que se espalha pelo muros, fachadas e até nos salões de diversos estabelecimentos.

Os grafites no bairro ainda apresentam bastante efemeridade, comparado com a curadoria colaborativa do Beco do Batmam.

grafite-arte-urbana-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Beco do Batman na Vila Madalena – Roteiro completo com o que fazer


Mas cada vez espaços do bairro vêm ganhando grafites como ações colaborativas entre artistas e virando ponto de parada para quem visita a Liberdade.

A arte urbana na Liberdade é repleta de espontaneidade e recebe muita influência das manifestações culturais presentes no bairro.

grafite-arte-urbana-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Para manter um arquivo de todas essa expressão de arte de rua, não deixe de fotografar a cada visita.

Destacamos os locais que mais se encontram arte urbana no bairro da Liberdade e foram separadas fotos que fazem parte portfólio do São Paulo Sem Mesmice.


Roteiro de arte de rua no Bairro da Liberdade


  • Rua Galvão Bueno: No muro de esquina com a Rua Américo de Campos passaram muitos grafites e lambes-lambes de diferentes estilos, a maioria com tema oriental. Alguns dos personagens que apareceram foram o Godzila, Kink Kong, Gueixa e um mural em homenagem ao diretor Akira Kurosawa do Gráfica Fidalga.
  • Praça da Liberdade: O Mural do Samurai da equipe Bliss Walls na empena do Restaurante Sukiya é uma marca registrada de arte urbana na Liberdade e pode ser visto na saída do metro Japão-Liberdade.
  • Avenida Liberdade: A artista Hanna Lucatelli que de destaca pela representação feminina em suas obras, pintou em 2022 um mural com uma mulher indígena e seus filhos que já faz parte da paisagem urbana do bairro da Liberdade.
grafite-arte-urbana-liberdade-sp-hanna-lucatelli
Mural da artista Hanna Lucateli na Avenida Liberdade.
  • Rua dos Estudantes: A fachada e salão do restaurante Chen’s Culinária Oriental se destaca com o grafites com referência a temas orientais e cultura pop.
  • Rua Américo de Campos: Diversas fachadas de estabelecimentos são repletas de arte urbana, entre elas o Restaurante Dabok e o Hello Kitty and Friends 2D by Eat Asia.

Fotos: São Paulo Sem Mesmice/Deisy Rodrigues


25. Mural do Mangá


No muro antes degradado do 1° Distrito Policial SP, localizado na Rua Américo de Campos (entre a Rua Galvão Bueno e Rua da Glória) foi instalado um mural colaborativo com diversos personagens de animes e mangás.

grafites-na-liberdade-mural-do-maga
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

 A iniciativa do projeto de revitalização foi antiga Ufoburg que tinha uma unidade na rua e contou com apoio de outros lojistas e comerciantes do bairro.

Foi batizado de “Mural do Mangá”, por causa dos personagens de mangás e animes populares no Brasil que são apresentados, entre eles Naruto, Dragon Ball, Ultraman, Pikachu e clássicos do Studio Ghibli (Totoro, Princesa Mononoke e As Viagen de Chihiro).

A iniciativa é homenagear a cultura oriental no bairro e traz artes de artistas renomados, como Binho PinheiroAndré IneaIori GraffitiMichele Micha, Katia Suzue, Felipe YungCarol Wang e entre outros.


26. Fotografia no bairro da Liberdade

A Liberdade é uma bairro muito fotogênico, não falta lugares onde tirar fotos pra fazer um roteiro fotográfico, tanto que muitos até buscam a atmosfera oriental pra um ensaio fotográfico.

bairro-da-liberdade-sao-paulo
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Mas não é apenas as ruas com lanternas orientas que valem a pena tirar fotos na Liberdade, não falta referências a cultura oriental, prédios históricos e arte urbana que rendem lindas fotos.

Os festivais orientais também é uma oportunidade única para fotografar o bairro com decoração tradicional nas suas principais ruas.

semaforo-tematico-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Quem visita o bairro sempre quer voltar com uma foto de recordação e nem mesmo os dias movimentados impedem o entusiasmo.

Fotografar o bairro é um dos nosso roteiros favoritos e separamos dicas de lugares pra tirar foto e para aproveitar melhor essa experiência.


Roteiro fotográfico no bairro da Liberdade


  • As luminárias orientais durante o dia e também quando se iluminam a noite
  • Portal Tori com as lanternas orientais na Rua Galvão Bueno
  • Viaduto Cidade de Osaka e o movimentos de carros na Radial Leste
  • Semáforos temáticos
  • Prédios com fachada oriental (Agência do Bradesco na Praça da Liberdade/Shopping Trade Center na Rua Galvão Bueno e entre outros)
  • Construções históricas (Igrejas e prédio tombados)
  • Grafites e lambe-lambes
  • Os Templos Budistas (Templo Lohan e Templo Busshinji).
  • Jardins Oriental
  • Festivais Orientais (Tanabata Matsuri é uns dos mais fotogênicos)

Fotos: São Paulo Sem Mesmice/Deisy Rodrigues


O que fazer no bairro da Liberdade a noite


O bairro da Liberdade não dorme após o comércio fechar, quem procura o que fazer a noite encontra desde badalação a um ótimo roteiro gastronômico.

Muitos restaurantes tradicionais a descolados funcionam no jantar e os famosos karaokês e izakayas são a opção certa pra quem procura um clima de boteco ou agito.

bairro-da-liberdade-sao-paulo-noite-lanternas
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

A programação cultural e de lazer também conta com agenda noturna e inclui atrações como espetáculos, shows, filmes e pista de patinação.

Confira abaixo a nossa seleção de roteiro pra fazer a noite no bairro da Liberdade.


27. Karaokês no bairro da Liberdade


Os karaokês fazem parte da cultura oriental e não podiam deixar de marcar presença no bairro da Liberdade, sendo um ótima atração pra fazer a noite.

Muitos deles oferecem salas privativas para grupos no estilo japonês e coreano proporcionando mais privacidade para soltar a voz.

karaokes-bairro-da-liberdade

A experiência gastronômica também costuma fazer parte de quem visita os karaôkes do bairro, muitos deles oferecem um cardápio variado de pratos orientais.

É uma ótima opção pra quem buscar onde comemorar o aniversário ou curtir anoite com os amigos.

Na Rua da Glória estão a maioria dos karaokês da Liberdade mas também é possível encontrar em outras ruas badaladas do bairro.


Principais karaokês no bairro da Liberdade



28. Izakayas (boteco japonês) no bairro da Liberdade


Os izakayas são conhecidos no Brasil como boteco japonês por lembrar a proposta dos bares brasileiros de um ambiente descontraídos para beber e degustar porções.


Izakaya e a união das palavras I (sentar) e zakaya (loja de saquê)


No Japão os izakayas são conhecidos por contar com um balcão, salão pequeno e clima informal.

Os pratos que brilham nos menus são as porções e pratos típicos quentes pra degustar, são acompanhado de cerveja, saquê ou shochu (bebida destilada japonesa).

Apesar de ser possível encontrar izakayas em outros bairros de São Paulo, nada como aproveitar a noite em uma das opções tradicionais da Liberdade.


Izakayas pra aproveitar a noite no Bairro da LIberdade



29. Cine Joia – Casa de Show no Bairro da Liberdade

A badalada casa de show, espaço cultural e balada  Cine Joia que agita a noite no bairro da Liberdade desde 2011, ocupa o prédio de um antigo cinema especializado em filmes japoneses inaugurado em 1952, que tinha o mesmo nome.

O cinema era muito frequentado até o final da década de 70 pela comunidade japonesa que procurava as produções do diretor Akira Kurosawa e Yasujiro Ozu.

Nos anos 80 o cinema fechou e o local chegou a ser sede uma igreja, passando por momentos de abandono.

cine-joia-liberdade
Show do Gavin James no Cine Joia. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Antes da inauguração em  11 de novembro de 2011, edifício passou por uma grande reforma recuperando as suas características originais, incluindo sua fachada tombada.

O responsável pela recuperação do prédio e instalação do novo empreendimento foi Facundo Guerra do Grupo Vegas.

A balada Cine Joia possui capacidade para até 992 pessoas, com estrutura moderna para receber show nacionais e internacionais de médio porte. 

A casa de show é divida em três ambientes, platéia inferior, platéia superior (onde fica os camarotes) e mini-clube.

cine-joia-liberdade
Vista platéia superior no Cine Joia. Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Conferir um show no Cine Joia é uma experiência única, as apresentações são intimistas e o espaço apesar do clima retrô, traz shows modernos, com efeitos visuais e ótima iluminação.

A platéia superior é ótima para um visão mais panorâmica do show, na platéia a visão é bem próxima do palco mas se quiser ficar perto do seu artista favorito chegue cedo. 

É comum a programação contar com bandas e cantores asiáticos, porém a a agenda apresenta os mais diferentes estilos musicais.


Informações do Cine Joia


  • Localização: Praça Carlos Gomes, 82 (Proxímo ao metrô Japão-Liberdade).
  • Os valores dos ingressos, setores e abertura da casa varia de acordo com o evento.
  • Possui área de fumantes e acesso para pessoas com deficiência.
  • Agenda do Cine Joia
  • @cine_joia

30. Teatro Liberdade


Inaugurado em 16 de agosto de 2019 o Teatro Liberdade além de proporcionar mais um espaço cultural na Liberdade, recuperando um edifício repleto de história, também se tornou mais uma atração pra fazer a noite no bairro.

No prédio funcionou na na década de 50 o Cine Tokio, que assim como outros antigos cinemas de ruas da Liberdade contava com uma programação voltada para produções asiáticas.

teatro-liberdade-sao-paulo
Foto: Divulgação/Teatro Liberdade

O edifício do Teatro Liberdade foi reformada e modernizado para receber diferentes produções culturais com projeto do arquiteto Andre Kühl, sendo administrado pelo Infinitus Entertainment.


Confira nossa agenda de teatro musical em São Paulo

Guia de Musicais em São Paulo 2024


É o segundo maior teatro de rua de São Paulo com 3.000 metros quadrados e capacidade para 900 lugares, distribuídos em plateia superior, plateia inferior, mezanino e 4 camarotes com capacidade para 10 pessoas.

teatro-liberdade-sao-paulo
Foto: Divulgação/Teatro Liberdade

O grandioso palco de 244 metros quadrados em formato italiano, foi desenvolvido com um fosso de 33 metros quadrados para até 30 músicos da orquestra, podendo receber grandes produções.

Quem visita o teatro encontra um agradável foyer com três andares para aproveitar antes da sessão e um bar/cafeteria.

Consideramos o Teatro Liberdade um dos melhores da região central de São Paulo, confortável, moderno e com um programação cultural diversificada e acessível que consegue atingir diferentes públicos.

Para programar a sua visita com um roteiro pra fazer a noite no bairro da Liberdade, confira a programação em cartaz.


Todas as informações da temporada 2023/2024 do musical O Rei Leão em São Paulo

Musical O Rei Leão no Teatro Renault em São Paulo – GUIA COMPLETO


Informações Teatro Liberdade


  • Localização: Rua São Joaquim, 129 (Proxímo ao Metro São Joaquim e Japão-Liberdade da Linha Azul).
  • Os valores dos ingressos por setores varia de acordo com a produção em cartaz.
  • Conta com poltronas assentos para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.
  • Possui elevadores, escadas e entrada acessível.
  • Não possui estacionamento próprio ou vallet. Mas se encontra diversos estacionamentos nas proximidades.
  • Confira a programação em cartaz e próximas estreias.
  • @teatroliberdadesp

31. Pista de Patinação Roller Dance Liberdade


A Roller Dance é uma pista de patinação no estilo retrô que fica aberta até tarde da noite na Liberdade, sendo mais uma atração pra incluir no roteiro noturno no bairro.

pista-de-patinação-roller dance-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Fica localizado no terceiro andar da Galeria Imperial e conta com pista de patinação de madeira, lanchonete, bar e área de jogos (pebolim, aero rock, bilhar).

Oferece aluguel de patins e equipamento de proteção por período para crianças e adultos, sem necessidade de agendamento.

pista-de-patinação-roller dance-liberdade
Foto: Deisy Rodrigues/São Paulo Sem Mesmice

Informação Roller Dance Liberdade


  • Localização: Rua Galvão Bueno 351 (3º andar da Galeria Imperial)
  • Funcionamento: Terça a Quintas das 14h às 22h. Sexta e Sábado das 14h às 23h. Domingo das 15h às 22h.
  • Entrada: R$ 30
  • Locação de Patins e Protetores: Terça a Quinta e Domingo (R$ 20 por 4 horas), Sexta, Sábado e Feriados (R$ 20 por 3 horas).
  • Não é necessário fazer reserva.
  • Possui estacionamento dentro da Galeria Imperial.
  • Confira a programação de eventos da semana e festas temáticas.
  • Contato: (11) 3277-4791
  • @roller_dance_liberdade

Roteiros na Liberdade SP


O que fazer no bairro da Liberdade no Sábado


Procurando o que fazer no bairro da Liberdade no sábado ? Na dúvida dos lugares que ficam abertos e as melhores atrações pra visitar?

Confira abaixo o roteiro que preparamos com lugares para curtir e aproveitar o bairro da liberdade no sábado.


Roteiro de o que fazer no bairro da Liberdade no sábado


  • Feirinha da Liberdade
  • Fazer Compras nas lojas, mercados e livrarias
  • Aproveitar a gastronomia do bairro
  • Museu Histórico da Imigração Japonesa
  • Jardim Oriental/Largo da Pólvora/Viaduto Cidade de Osaka
  • Igrejas Históricas/Prédios Históricos
  • Vila Portuguesa
  • Mural do Mangá
  • Templo Lohan /Meditação Zazen no Templo Busshinji 
  • Cinema Sato (confira a programação)
  • Eventos Orientais (acesse o tópico de eventos)

O que fazer no bairro da Liberdade no Domingo


O domingo também é um dia bastante movimentado no bairro da Liberdade e muitas das atrações concorridas no sábado, também funcionam no domingo.

Confira o roteiro que separamos com o que fazer no bairro da Liberdade no domingo.


Roteiro de o que fazer no bairro da Liberdade no Domingo


  • Ruas Abertas na Liberdade
  • Feirinha da Liberdade
  • Fazer Compras nas lojas, mercados e livrarias
  • Aproveitar a gastronomia do bairro
  • Museu Histórico da Imigração Japonesa
  • Jardim Oriental/Largo da Pólvora/Viaduto Cidade de Osaka
  • Igrejas Históricas/Prédios Históricos
  • Vila Portuguesa
  • Mural do Mangá
  • Cinema Sato (confira a programação)
  • Eventos (acesse o tópico de eventos)

Ruas Abertas no Bairro da Liberdade


O Programa Ruas Abertas no Bairro da Liberdade foi implantado em 1º de outubro de 2023, aos domingos e feriados algumas das ruas mais movimentadas do bairro são fechadas para carro e aberta para circulação de pedestres e ciclistas das 9h às 16h.

Quem visita o bairro da Liberdade no domingo e feriados encontra as ruas onde ficam as principais lojas, mercados e restaurantes sem circulação de carro, porém não se espante com o grande fluxo de pessoas.

Esse é o mesmo o programa com iniciativa da Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento (SMUL) e da Agência São Paulo de Desenvolvimento (ADE SAMPA) que faz parte a Paulista Aberta.


Ruas Abertas para Pedestres


  • Rua Galvão Bueno (entre a Rua dos Estudantes e Rua Américo de Campos)
  • Rua dos Estudantes (entre a Av. da Liberdade e Rua da Glória)
  • Rua Américo de Campos (trecho entre a Rua Galvão Bueno e Rua da Glória)
  • Rua dos Aflitos

Confira no tópico o que fazer no bairro da Liberdade a noite, as atrações e lugares que funcionam no sábado e domingo a noite.


O que fazer no bairro da Liberdade na semana

Durante a semana o bairro da liberdade apresenta um movimento menor comparado ao final de semana porém o fluxo de pessoas ainda é alto, principalmente a tarde.

O comércio funciona normalmente na semana, a maioria dos mercados e lojas abrem todos os dias ou fecham apenas em um dia na semana.

Na semana visitar os restaurantes do bairro é menos concorrido que no sábado e domingo, mas não se espante se encontrar concorrência no horário de pico do almoço.

Confira abaixo o roteiro com o que fazer no bairro da Liberdade na semana.


Roteiro com o que fazer no bairro da Liberdade na semana


  • Fazer Compras nas lojas, mercados e livrarias
  • Aproveitar a gastronomia do bairro
  • Museu Histórico da Imigração Japonesa (fecha segunda)
  • Museu do Tribunal de Justiça de São Paulo (segunda a sexta)
  • Jardim Oriental/Largo da Pólvora/Viaduto Cidade de Osaka
  • Templo Lohan (fecha sexta e domingo)
  • Igrejas Históricas/Prédios Históricos
  • Vila Portuguesa
  • Mural do Mangá
  • Cinema Sato (confira a programação)

Onde fica o Bairro da Liberdade


O bairro da Liberdade fica localizado na região central de São Paulo e proxímo a outros bairros e regiões turísticas famosas da cidade.

É muito fácil se movimentar entre essas regiões próximas de transporte público ou de aplicativo de mobilidade.


Como chegar


A melhor forma de chegar na Liberdade é de metrô, a principal estação do bairro é Japão-Liberdade (Linha Azul) que fica na Praça da Liberdade.

Outra estação de metrô no bairro é a São Bento (Linha Azul), que fica na Avenida Liberdade.

No horário de pico na semana a linha azul é bem movimentada, recomendo evitar pegar o metrô no período mais movimentado para chegar na Liberdade.


Linhas de Metrô que fazem conexão com a Linha Azul


  • Linha Amarela (Estação Luz)
  • Linha Verde (Estação Paraíso e Ana Rosa)
  • Linha Vermelha (Estação Sé)
  • Linha Lilás (Estação Santa Cruz)

A corrida de Uber/99 saindo da região da Avenida Paulista ou Centro não sai cara até o bairro da Liberdade.

Quem estiver na região da Praça da Sé e decidir ir caminhando, são apenas 450 metros até a Praça da Liberdade.

Não falta estacionamento no bairro da Liberdade pra quem estiver de carro, a grande maioria cobra valor fixo por período.


Onde ficar hospedado


O bairro da Liberdade é uma escolha interessante de bairro para se hospedar em São Paulo, tanto para ficar proxímo ao metrô como curtir melhor a região.

É possível encontrar hotéis com ótima estrutura a hospedagem com bom custo benefício pra quem deseja economizar e ficar bem localizado.

Alguns hotéis na Liberdade contam com karaokê, restaurante de comida japonesa e até pratos japoneses no café da manhã, ideal pra quem busca uma experiência oriental completa.

Não falta também excelentes hotéis nos bairros próximos a Liberdade pra ficar hospedado.

Hotéis em São Paulo com desconto


Hotéis pra ficar hospedado no bairro da Liberdade


Hotéis bem localizados e avaliados


  • Leques Hotel: Conta com umas das melhores estruturas do bairro da Liberdade, destaque para a piscina, sauna e o restaurante do hotel. Ideal para quem procura ficar bem localizado e não abre mão do conforto. Fica próximo ao metrô São Joaquim e Japão-Liberdade.
  • Nikkey Palace Hotel: Um dos hotéis  mais bem avaliados do bairro, possui restaurante típico de comida japonesa e bar com karaokê. O café da manhã traz pratos da culinária japonesa e brasileira. 
  • Kyoto Hotel: Possui uma localização estratégica em frente a Praça da Liberdade e do metrô Japão-Liberdade. Excelente opção pra se hospedar em dupla ou em família.
  • Fresh Hotel: Apresenta estrutura moderna e quartos equipados, fica proxímo ao burburinho gastronômico do bairro e do metrô.
  • Glória Plaza Hotel: Oferece quartos temáticos com decoração oriental que hospedam até duas pessoas com café da manhã incluído na diária. Fica 250 metros do metrô Japão-Liberdade.

Onde ficar na Liberdade com ótimo custo benefício


  • Free Palace Hotel: Quartos com valores acessíveis que hospedam até 4 pessoas. Localização estratégica próximo a Rua da Glória e Rua Galvão Bueno.
  • Oyo Hotel Castro Alves: Hospedagem econômica e bem localizada a poucos metros do metrô Vergueiro e São Joaquim.
  • Is Liberdade/Is Liberdade 13/Is Liberdade 14: Apartamentos equipados e estilosos, para quem busca comodidade e localização estratégica.
  • Residencial Genéve: Estúdio espaçoso com cozinha integrada, sauna e piscina ao ar livre. Fica 800 metros da Estação de metrô São Joaquim.
  • Hostelaria SP Boutique: Possui quartos econômicos individuais para até 2 pessoas e compartilhados. Fica apenas 600 metros da estação de metrô São Joaquim.
  • Hostel Liberdade: Ótima localização, próxima a Praça da Liberdade e o metrô Japão-Liberdade. Conta com quartos compartilhados feminino, masculino, misto e a diária inclui café da manhã.
  • Hostel Ipê: Oferece quartos privados individuais, duplo e triplo com café da manha gratuito. Menos de 850 metros do metrô São Joaquim.

Confira mais opções de hotéis no bairro da Liberdade


Bairros e locais próximos a Liberdade para ficar hospedado



O bairro da Liberdade é perigoso?


Definir grau de segurança em qualquer bairro de uma grande metrópole é uma tarefa complicada.

Mas conhecendo sua dinâmica de movimento, localização e acesso, é possível compreender sua rotina e tentar evitar situações de riscos.


No início da matéria é possível encontrar informação de onde o bairro da Liberdade se localiza e como chegar.


O bairro da Liberdade como acontece em regiões centrais de grandes cidades, apresenta um grande movimento de pessoas durante o dia.

Porém como possui um comércio que abre nos finais de semana feriados, é os dias que o bairro mais fica lotado, diferente de muitas regiões centrais da cidade, que é comum muitas lojas fecharem cedo ou não abrirem.

Após o comércio encerrar as suas atividades nas principais ruas do bairro (Rua Galvão Bueno, Praça da Liberdade, Rua dos Estudantes, Av. Liberdade e Praça da Liberdade), ambas começam a ficar menos movimentadas.

Locais mais afastados do metrô e das ruas que ficam os restaurantes que abrem a noite, izakayas e karaôkes (Rua Thomas Gonzaga, Rua da Glória e Avenida Liberdade) ficam quase desertas.

A segurança policial do bairro é realizada nos principais pontos de circulação e movimento de dia e também a noite, o 1º Distrito Policial SP fica localizado na Rua da Glória.

A Liberdade é um bairro que cada vez mais recebe atenção do poder público para se manter como uma referência turística na cidade, principalmente por ser um local em que a população está cada vez mais presente.

Conhecendo o movimento do bairro nos principais pontos de circulação é possível evitar situações de riscos e programar um roteiro estratégico de acordo com o locais e horários de maior movimento.

A Liberdade é um dos nossos bairros preferidos de São Paulo e visitamos tanto de dia como de noite, porém mantemos os mesmos cuidados que realizamos em qualquer centro de grande metrópole que visitamos.

Separamos algumas dicas de segurança que seguimos quando visitamos o bairro.


Dicas de segurança no bairro da Liberdade


  • Cuidados com os seus pertences ao fazer compras nos pontos mais movimentados do bairro durante o dia.
  • Após o comércio fechar, evite caminhar a noite longe das principais ruas e do metrô.
  • Proxímo ao metrô São Joaquim o movimento é maior a noite por causa das faculdades próximas.
  • O bairro conta com diversos estacionamento, procure deixar o carro sempre proxímo ao local que pretende visitar a noite para evitar ficar se deslocando sem necessidade.

Utilize nossos links de afiliados sem custo algum e contribua pra manter o São Paulo Sem Mesmice atualizado com as melhores dicas pra você.

Procurando Hospedagem? Faça sua reserva pelo Booking

Reserve os melhores passeios na Civitatis

Faça sua cotação de aluguel de carro na Rentcars

Contrate seguro viagem com desconto na Seguros Promo


Confira nossos roteiros de viagem no estado de São Paulo

Holambra/Itu/Guararema

Campos de Jordão/Santo Antônio do Pinhal

São Bento do Sapucaí/Cunha/São Roque

Atibaia/Ubatuba/Embu da Artes


About Deisy Rodrigues

Criadora, editora e fotógrafa do São Paulo Sem Mesmice, ama compartilhar experiências, escrever roteiros detalhados e inspiradores dos lugares por onde passa. É viciada em café, fã de musicais, apaixonada por gatos e adora descobrir lugares pra admirar o nascer/pôr do sol.

52 thoughts on “O que fazer no bairro da Liberdade em São Paulo – GUIA COMPLETO 2024 com + de 30 Lugares

  1. Sou Paulista , mas moro há 30 anos em Florianópolis- S.C.
    Tenho muito desejo de conhecer a Liberdade! Por isso ler esse post foi ainda mais instigante …. em Julho desse ano de 2024 quero ver de pertinho o que você descreveu aqui.
    Obrigado pelo material produzido e pelo tempo investido.

  2. Ooi! Que postagem legal!!
    Me fala uma coisa, fora os templos e o museu que vi que não abrem de segunda, o restante abre? Tem movimento por la na semana?

    1. Recomendo sempre verificar o horário de funcionamento dos templos e museus que deseja visitar pra confirmar se não ocorreu alteração. O movimento na Liberdade na segunda como nos restantes dos dias da semana é menor que sábado e domingo, mas as ruas principais sempre se encontra movimento todos os dias.

  3. Todas as vezes que vou para São Paulo passo no bairro da Liberdade, mas vi aqui que falta muuuita coisa pra conhecer. Anotei algumas que me chamaram atenção para ir quando estiver novamente na cidade. Adorei o post.

    1. Olá Cynara, a Liberdade é um bairro que mesmo quem mora em São Paulo, sem está faltando coisa pra conhecer, por isso é sempre bom, voltar pra riscar atrações da lista.

  4. Gente é muita coisa boa, não tinha noção da quantidade de restaurantes delicia!! Eu fui apenas uma vez no Porque Sim e parece q fui teletransportada ao Japão, até o cheiro dentro do lugar é diferente hahaha.
    O bairro da liberdade é tudo de bom!

  5. Eu amei conhecer o bairro da Liberdade em São Paulo, deveria ter lido esse post antes para aproveitar mais.

  6. A Liberdade é o meu bairro preferido em São Paulo. Adoro passear pelas ruas e estou louca para voltar na cidade e visitar o restaurante da Hello Kit!!!

  7. Olá Deisy,

    Eu simplesmente amei esse post! Esse ano quero muito visitar São Paulo e o Bairro da Liberdade é um dos que está no meu roteiro, então simplesmente amei essa dica de lugares que você deu para visitar e coisas para fazer. A gastronomia é uma das coisas que mais quero ver, assim como as lojinhas e a feirinha, creio que vou me apaixonar completamente. Amei demais o post, arrasou!

    Beijos!

    1. Olá Alice, fico feliz que tenha gostado da matéria, a Liberdade é um bairro que eu sempre estou visitando, mas nunca canso de conhecer lugares novos pra comer, visitar as lojinhas e os dias de feirinha apesar de ser uns dos mais movimentados não têm como deixar de conhecer. Volta depois pra contar como foi sua visita no bairro.

  8. Olá, Deisy!

    Eu vou em Sampa nesse ano, mas é justamente para passeio e pretendo conhecer o bairro Liberdade, por isso eu gostei das suas dicas! Adorei as fotos e Muito obrigado!!
    Abraço!

  9. Ola tudo bem?
    Muito obrigado pela dica e principalmente para os amantes da cultura do país do sol nascente.
    A dica é muito útil para quem quer se sentir no Japão.

  10. O bairro da liberdade é um destino que tenho muito vontade de conher , destino e dicas anotados .

  11. Sou guia de turismo do RJ, me interessei em levar grupos para conhecer esse bairro da Liberdade, que me pareceu bem cultural e agradável para passeio. Gostaria de saber:
    > Para levar grupos de outro estado é necessário contratar guia local?
    > Quais os pontos turísticos que é acessível fazer a pé?
    > Qual a opção de ruas próximas aos pontos turísticos para se hospedar?
    Agradeço e aguardo retorno.

    1. Para um tour mais aprofundado no bairro, principalmente pra conhecer mais da sua história, um guia local sempre oferece uma experiência diferenciada.

      Todos os pontos turísticos citados podem ser acessados a pé.

      A Liberdade não oferece tantas opções de hospedagem, mas citei as principais no post.

  12. Sou doida para poder conhecer esse bairro que acho lindo , saber um pouco mais da cultura. Só queria saber se na liberdade eu encontro o docinho Dorayaki ? sou apaixonada por eles mais acho difícil de encontrar.

  13. Adorei o seu artigo. Muito informativo. Já fui muitas vezes na Liberdade e desconhecia vários dos lugares citados. Vou aproveitar minha ida lá neste fim de semana e visitarei todos eles. Muito grato.

  14. Que legal, vai para a lista de turismo…Quero ir ano que vem em SP
    Gostei, muito legal!

  15. Oi!
    Adorei a dica 😀 eu sempre que posso vou passear no bairro da Liberdade é um lugar incrível..

  16. Eu adoooro esse bairro. Apesar de sempre cheio, acho uma delícia passear por lá!

    Beijo!

  17. Sério, essas lojinhas da Liberdade são demais! Uma tentação.. de cogumelos a balinhas de limão, dá pra perder um tempão.. adoro!

  18. algo curioso, é que sempre quando vou a São Paulo passo lá na Liberdade, é um bairro que me chama, eu gosto muito do ambiente e da atmosfera local! ALiás, saudades de você e da cidade! Abraços

    1. O Porque Sim têm um ótimo lámen, você precisa voltar pra cantar no Karaokê a noite, apesar da Liberdade não ser só comida, não têm como negar que ela se destaca, sempre volto com calorias a mais a cada visita.

  19. Achei ótimas as dicas. Muitas vezes achamos que não há mais nada para se ver na cidade, mas quando lemos o seu post descobrimos que podemos ver ou rever muitas coisas legais.

    1. Agora já têm a oportunidade de oferecer outra chance pro bairro da Liberdade e tirar essa impressão, pois garanto que o bairro não têm nada de sem graça.

    1. Pois é Nana, quase todo mundo vai pra Liberdade pensando em compras e comida, mas o bairro é bem mais que isso, por mais que uma comprinha e degustar a comida oriental não pode faltar.

  20. A vibrante comunidade nipónica no Brasil merece uma homenagem destas. O post ficou fantástico. Adoraria ter na minha cidade um centro de meditação, ainda por cima de acesso gratuito, e esses jardins orientais são mesmo um oásis no meio da confusão…

    1. Obrigada Ruthia, a Liberdade é um bairro encantador, cheio de energia mas que guarda lugares para quem procura relaxar também, espero que em uma visita em São Paulo possa explorar o bairro e conhecer esses lugares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *